Léo Pinheiro afirma ter discutido destruição de provas com Lula

Ex-presidente da OAS dá detalhes sobre caso do tríplex do Guarujá, que ex-presidente nega ser dono

© Reuters

POLÍTICA DEPOIMENTOHÁ 4 HORASPOR NOTÍCIAS AO MINUTO

Em depoimento ao juiz Sergio Moro na tarde desta quinta-feira (20), o ex-presidente da Construtora OAS José Aldemário Pinheiro, o Léo Pinheiro, revelou que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva o instruiu pessoalmente a destruir todas as provas que pudessem incriminá-lo na Lava Jato, de acordo com publicação da revista Veja.

O ex-presidente da OAS contou que teve uma reunião sigilosa com Lula em maio de 2014, quando a operação Lava Jato ainda engatinhava.

O depoente deu detalhes sobre o caso do tríplex no Guarujá, que Lula nega ser proprietário. A empreiteira também pagou por cozinha e móveis planejados instalados no imóvel. A defesa de Lula afirma ele foi ver o apartamento para compra, mas não se interessou.

Léo Pinheiro foi preso em novembro de 2014 na Operação Juízo Final, etapa da Lava Jato que mirou o cartel de empreiteiras que se instalaram na Petrobras para fraudes, desvios bilionários e propinas.

Em 2015, ele ganhou o direito de cumprir a pena em prisão domiciliar com tornozeleira. Mas retornou à cadeia em setembro de 2016 e, dois meses depois, o Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF4) elevou a sua pena de 16 para 26 anos de prisão.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *