Fale Conosco ->E-mail: redacaotnn@gmail.com ´

Autópsia aponta que Chester não estava sob influência de drogas

Os resultados concluíram que apesar de ter consumido ecstasy, vocalista do Linkin Park não estava sob o efeito de drogas quando se matou em julho

Autópsia aponta que Chester não estava sob influência de drogas
Notícias ao Minuto Brasil

 POR NOTÍCIAS AO MINUTO

FAMA MORTE

autópsia do vocalista do Linkin Park, Chester Bennington, foi revelada. Segundo informações adiantadas pelo site TMZ, o músico tinha álcool no seu sistema. Sabe-se ainda que foram realizados cerca de três testes toxicológicos e que apenas um, nomeadamente o correspondente a ecstasy, é que deu positivo. Estes resultados indicam que o artista não estava sob o efeito de drogas quando se suicidou em 20 de julho deste ano, aos 41 anos.

O TMZ reporta ainda que as autoridades chegaram a encontrar substâncias no armário do quarto onde o cantor foi encontrado, como Zolpidem, usado para tratar insônia.

+ Dustin Hoffman discute com John Oliver devido a acusações de assédio

Outro detalhe importante dá conta que foram encontrados pedaços de unhas de Bennington por baixo do celular e ainda em cima da mesa. Tal como a mulher do cantor, Talinda, já tinha reportado, o mesmo roía as unhas quando estava nervoso.

Apesar de não ter deixado uma nota de suicídio, as investigações concluíram que Chester tinha um “histórico” de desejos em querer tirar a própria vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *