Governo de MS reconhece emergência em Santa Rita do Pardo e início das aulas pode ser adiado

Governo de MS reconhece emergência em Santa Rita do Pardo e início das aulas pode ser adiado

Segundo decreto, estradas na área rural estão intransitáveis e inviáveis para o transporte escolar por causa das chuvas registradas desde dezembro de 2017.


Por G1 MS

Desvio feito próximo ao trecho da MS-338, onde desmoronou após rompimento das galerias de água, em Santa Rita do Pardo (MS) (Foto: Agesul/Divulgação)Desvio feito próximo ao trecho da MS-338, onde desmoronou após rompimento das galerias de água, em Santa Rita do Pardo (MS) (Foto: Agesul/Divulgação)

Desvio feito próximo ao trecho da MS-338, onde desmoronou após rompimento das galerias de água, em Santa Rita do Pardo (MS) (Foto: Agesul/Divulgação)

O governo do estado reconheceu a situação de emergência de Santa Rita do Pardo, município a 400 quilômetros de distância da capital de Mato Grosso do Sul, conforme publicado no Diário Oficial desta sexta-feira (2). Essa é a 11ª ciadade com decreto por causa dos estragos das chuvas desde dezembro de 2018.

Segundo o decreto, as fortes chuvas causaram diversos danos públicos e privados, principalmente na área rural, e deixaram as estradas intransitáveis e inviáveis para o transporte escolar, o que pode afetar o início das aulas letivas deste ano.

O decreto vale por 180 dias e os órgãos estaduais têm autorização para atuar na reconstrução do desastre, sob a coordenação da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil. O documento dispensa licitação para contratos e aquisição de bens necessários às atividades.

Além de Santa Rita do Pardo, também tiveram o decreto reconhecido os municípios de Amambai, Coronel Sapucaia, Eldorado, Iguatemi, Itaquiraí, Japorã, Novo Horizonte do Sul, Porto Murtinho, Sete Quedas e Tacuru.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *